Serviço público neste querido mês de Agosto

25 Aug
Há dias reparei que o passaporte do outro país de que também sou nacional estava para caducar. E eu, que já sei o que a casa gasta, achei por bem começar a pensar em renová-lo. Fui ao site do consulado, a fim de obter as informações de todos os documentos que seria preciso levar , mas deparei-me com uma ou outra dúvida. Para ser justa, deparei-me com falta de informação, essa é que é essa. Então tive a brilhante ( ou fosca) ideia de telefonar para lá. É óbvio que nem me atrevi a ligar para o número que tem anexado um aviso em que se lê algo parecido com “só em caso de morte e similares”, não fosse o Cônsul ficar-me com tanto pó a ponto de já me fazer a folha, quiçá para nunca mais voltar a pôr o pézinho naquele que também é o meu país. Liguei para o número que restava e que, ao que me parece, era o da administração. Depois de ter passado quase uma tarde inteira a tentar e ninguém atender, ( no entretanto enviei para lá um mail que foi devolvido, pintei as unhas, e mais uma panafernália de eventos cujo interesse em descrever talvez roce o nulo), lá surgiu uma alma do outro lado da linha. E, meus senhores, digo-vos, foi a conversa mais estranha que tive nos últimos, deixem cá ver,  5 anos.
Passo a relatar:
 
 
Eu: Boa tarde. Estou a telefonar devido à renovação do passaporte. Precisava que me esclarecesse em alguns pontos.
Senhora do consulado: Oh minha senhora eu não a posso atender agora.
Eu: Hummm…mas a senhora acabou de me atender o telefone.
Senhora do consulado: Oh minha senhora, estava à espera de outra chamada, eu agora não posso atendê-la.
Eu: ( Já a ficar possessa) Compreendo. Então pode dizer-me quando posso voltar a ligar de forma a poder atender-me?
Senhora do consulado: Agora eu estou muiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiito ocupada. Tudo sobra para mim. Vou desligar.
Eu: Desculpe? Diga-me ao menos com quem estou a falar.
Senhora do consulado: Maria.
Eu: Maria do quê, por favor?
Senhora do consulado: Simplesmente Maria. Biiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiip.
E pronto, ainda fiquei dez minutos completamente atarantada a olhar para o telefone. Isto não é normal pois não? Bem me parecia. A saga não acaba por aqui, uma vez que tive que passar um dia inteiro no consulado para resolver uma renovaçãozita de xáxa. Mas pronto, isso fica para outra vez que não quero maçar-vos.
Quero acreditar que esta lentidão ( para não dizer incompetência) está relacionada com ser Agosto. Pronto, é verão e tal, há pouco pessoal, toda a gente anda a meio gás… Aquelas particularidades do nosso querido mês de Agosto. Mas se for isto todo o ano digo-vos, anda mal, muiiiiito mal.
A propósito, se alguém desse lado for a simplesmente Maria não se acanhe, chegue-se à frente,que terei todo o gosto em dar-lhe uma palavrinha. Com o tempo devido, claro. Nada de pressas.
Advertisements

2 Responses to “Serviço público neste querido mês de Agosto”

  1. AElitis in Paris Wednesday 25 August 2010 at 10:43 #

    Ai que eu estou com medo de conhecer a tua Maria… essa e outras, pelo menos, no meu consulado aqui 😦 🙂

  2. Cinderela Wednesday 25 August 2010 at 14:06 #

    Bolas lá para a Maria, que falta de educação!
    E o teu novo header está lindo! *

Express yourself!

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s