Há coisas que mudam: 8 anos volvidos

15 Sep
É estranha a sensação de encontrarmos na rua uma pessoa que já nos disse tanto, e que hoje já não nos diz nada. O coração ainda faz “bak” mais pelo que foi, e pelo que poderia ter sido e não foi, do que propriamente pela presença. E é então que o outrora impensável acontece: seguimos serenamente o caminho sem olhar para trás, sem ter sequer vontade de fazê-lo, indiferentes, com o – em tempos palpitante –  coração tranquilo, batendo compassado no seu ritmo de sempre, e não pensamos muito mais naquilo.
Há coisas que realmente mudam. E há outras, tais como a t-shirt vermelha que trazia vestida num assombro dele próprio, que nunca mudam.
Advertisements

3 Responses to “Há coisas que mudam: 8 anos volvidos”

  1. João de Castro Nunes Saturday 17 September 2011 at 17:49 #

    Coisas há que nunca mudam
    por muitos anos que passem
    e por vezes nos iludam
    como se acaso mudassem!

    JCN

  2. João de Castro Nunes Monday 19 September 2011 at 21:12 #

    Se na vida houver mudança,
    que seja para melhor,
    sempre na doce esperança
    de não ser para pior!

    JCN

Trackbacks/Pingbacks

  1. O que se sente quando se vê, o que foi em tempos, “alguém” « Laetitia Sweeney Rose - Wednesday 11 July 2012

    […] sente quando se vê, o que foi em tempos, “alguém” 11 Jul Em Setembro escrevi isto. Hoje sinto que continua a fazer todo o sentido. Share this:Gostar disto:GostoBe the first to like […]

Express yourself!

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s