Nos limites do meu reino mando eu, nos limites do mundo mandamos todos

3 Oct
Em regra não simpatizo com pessoas arrogantes. Com criaturas que se acham rainhas do mundo mas que frequentemente nem o seu próprio reino conseguem governar. 
Ninguém sabe tudo acerca de todas as coisas. E a arrogância bane os seus donos de uma das melhores coisas desta vida: aprender com os outros. Seja com os erros, com as experiências, com o conhecimento ou com as vivências.
Por isso é que, de uma certa forma, sinto um pouco de pena dessas pessoas. No fundo não estão apenas a ser desagradáveis com a convivência em sociedade, mas acima de tudo consigo próprias. Estão, de tão perdidas em si próprias e na sua importância, a deixar escapar preciosidades de vivência, pedaços de mundo. E isso não é nem nunca será digno da minha admiração. 
Advertisements

One Response to “Nos limites do meu reino mando eu, nos limites do mundo mandamos todos”

  1. João de Castro Nunes Wednesday 5 October 2011 at 23:40 #

    No que a mim só diz respeito
    ninguém mais meta a colher:
    eu sei bem, como mulher,
    fazer valer meu direito!

    JCN

Express yourself!

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s