Schulz, Schulz…

9 Feb
Podemos pensar o que quisermos que aos pensamentos é impossível alguém apontar o dedo. Mas daí a verbalizar tudo o que se pensa vai uma distância que pode ser fatal. Esta foi uma bela oportunidade para ter engolido em seco, divagar em pensamentos, mas manter a matracazinha fechada, senhor Schulz. Sobretudo pelo cargo que ocupa. Porque podemos estar endividados que estamos. Podemos ter pedido ajuda ao FMI que pedimos. Merecemos que nos puxem as orelhas pelo dinheiro que esbanjámos erradamente, concordo. Mas no nosso país ainda mandamos nós, e se gostamos de negociar com angolanos isso é lá connosco, não é? Aliás é normal, e até de louvar, que Portugal expanda negociações com países que falam a mesma língua. Está-me cá a parecer que os amigos alemães ficaram com inveja. É que, aposto, se fosse bom para eles até com coreanos negociavam.
Ai senhor Schulz senhor Schulz que afirmação mais infeliz.
A propósito disto
Advertisements

Express yourself!

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s