A tentadora não solidão

19 Jul
Durante muito tempo achei que o meu destino era ficar solteira. Que nunca iria ter um amor daqueles de cinema. Dos que nos aquecem o coração pelo ano fora e o corpo no inverno. Sonhava com alguém que gostasse de mim a sério, com todos os meus defeitos e virtudes. Que me fizesse rir, que além de amor fosse melhor amigo. Na verdade, nunca imaginei um galã perfeito. Só queria alguém que me amasse e que eu amasse verdadeiramente. E, por mais simples que isto seja de escrever, na vida real as coisas são bem mais difíceis.
Seria injusta se dissesse que não houve gente a gostar de mim. Houve. Mas havia sempre o problema de eu não gostar tanto assim dessas pessoas. Também me aconteceu o inverso: gostar de gente que não gostava de mim. Então, equacionando ambas as realidades, preferia estar sozinha comigo própria.
É que arranjar alguém é fácil. O difícil é arranjar alguém que nos encha as medidas. Ainda assim acho que, enquanto essa pessoa não apareceu, era minimamente feliz na minha vidinha. Não queria alguém. Um alguém qualquer. Queria alguém a sério. E por mais tentadora que a não solidão fosse, que é, fui resistindo. Porque estar sozinho é lixado. Só nos termos a nós próprios e aos amigos é complicado. Mas entre isso e estar com alguém só de enfeite, é melhor fazer jus ao ditado e estar sozinho.
Cada pessoa é uma pessoa. Mas sei que optar por alguém só com medo da solidão é desistirmos de nós próprios. É não nos valermos, é não gostarmos de nós o suficiente. E, já se sabe, se não gostamos de nós como é que alguém pode gostar?
É claro que é bom estarmos com alguém. Mas só é bom a sério quando gostamos da pessoa. Porque as relações são verdadeiras provas de fogo ao amor de quem se mete nelas. A convivência diária, com os problemas do dia a dia, não é um mar de rosas. Por isso, acho que só vale a pena se houver amor.
Se ainda não encontraram a tal pessoa que vos enche as medidas não desesperem. Façam coisas, saiam com amigos, metam-se em cursos, em suma…vivam! Mais cedo ou mais tarde a pessoa sempre aparece. E é melhor que, no dia em que isso acontecer, estejam livres para poder viver tudo. De corpo e alma.
Advertisements

3 Responses to “A tentadora não solidão”

  1. A Garota de Ipanema Thursday 19 July 2012 at 10:39 #

    Não poderia concordar mais contigo! Essa coisa de andarmos com alguém só para estarmos “numa relação”, quando na verdade não sentimos nada por aquela pessoa é, no mínimo, deprimente. Sempre preferi estar sozinha do que estar a namorar alguém que não me diz nada. Uma vez ainda tentei dar uma chance à uma pessoa que se dizia apaixonado por mim. Eu era novinha, tinha 17 anos e ele era tão giro (lol) mas pensei bem e vi que não dava. Sou demasiado fiel a mim própria para fazer algo do tipo. Preferi estar sozinha e esperar pela minha pessoa, que, felizmente, apareceu 😉
    Beijinhos :***
    (já li o teu mail e já respondo, querida)

  2. Kishikiari Thursday 19 July 2012 at 13:13 #

    concordo plenamente contigo, não é fechados em casa que vamos viver 🙂
    e andar com alguém por carência sem se gostar mesmo dessa pessoa é deprimente

  3. Mar Thursday 19 July 2012 at 22:20 #

    Subscrevo na totalidade!

Express yourself!

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s