Complicamos o amor?

24 Sep
Desde a infância que nos incutem a ideia de que amor que é amor tem que ser difícil. Primeiro nos contos de fadas. Depois nos livros. Nas novelas. Até nos filmes. Parece que um amor sem obstáculos, sem vilões, sem pessoas indecisas movidas por motivos cabeludos e secretos, não é amor. E esta ideia, que nos fica plantada dentro do coração desde tenra idade, é a mesma que nos faz insistir em pessoas que não valem a pena. Pessoas que são difíceis simplesmente porque não querem saber de nós. Mas nas quais insistimos porque acreditamos que aquilo sim é que é amor. Quantas vezes não damos por nós metidas em relações da treta porque pensamos que somos umas Carries da vida, e que no fim o traste, qual Mr. Big, se vai aperceber que somos a mulher da vida dele? Quantas vezes não partimos a cara e estilhaçamos o coração porque queremos florear a realidade, e compará-la aos contos de fadas que nos liam quando éramos crianças? 
A verdade é que amor que é amor é aquele que não nos faz sofrer. É aquele que se preocupa connosco, que se esforça por nos desenhar um sorriso nos lábios a cada novo amanhecer. Amor que é amor tem problemas sim, mas nunca dúvidas de si próprio. Amor que é amor é aquele que nos dá segurança e nos sossega a alma. Amor que é amor é aquele que temos prazer em alimentar. Que nos faz felizes a maior parte do tempo.
Por isso, esqueçam lá os enredos fantásticos da novela da noite. Esqueçam lá a história que enrola e desenrola durante meses para depois, em uma semana, se resolver e ficarem juntos para sempre. A vida real não é assim. Não tem que ser assim. Merecemos mais e temos que nos contentar com mais. Hoje sei que encontrei o amor. O amor bom que não magoa, não destrói, que não me faz acordar a meio da noite com medo de já lá não estar, assim sem razão. O amor mau (tenho até dúvidas que seja amor, mas enfim), esse, aprendi que não vale a pena. Pelo menos para quem quer ser feliz e não se contenta com migalhas.
Advertisements

2 Responses to “Complicamos o amor?”

  1. A Bomboca Mais Gostosa Monday 24 September 2012 at 16:20 #

    Gostei tanto deste post!
    Muito bom mesmo 🙂

    Se calhar sim, se calhar é tudo isso que disseste, que a ideia de que o amor tem de ser complicado nos é incutida. Mas o amor “descomplicado” é melhor 🙂

  2. Bel Tuesday 25 September 2012 at 15:17 #

    Gostei tanto 🙂 Temos que marcar aquele bolo com capuccino!!! Saudades*

Express yourself!

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s