Tag Archives: Beleza

Particulière

26 Feb

???????????????????????????????Ofereceram-me o Particulière da Chanel o ano passado. Estava mais que esgotado em todo o lado e era a cor sensação daquele inverno. Ao início, confesso, estranhei. O tom acastanhado, qual café com leite delicioso, arrancava-me um misto de sentimentos. Se por um lado lhe achava uma certa graça por outro era um tanto mortiço. Certo é que o experimentei. E depois repeti. Sempre que pintava as unhas com ele alguém me perguntava que verniz estava a usar. Nesse dia apercebi-me que gostava mesmo dele. Do seu tom café com leite, tão misterioso quanto apetecível. Não foi amor à primeira vista, mas é amor. Não é isso que importa?

Advertisements

Missão lábios perfeitos

22 Dec

019 modified

Um dos grandes problemas do inverno, e do frio no geral, é deixar-nos com os lábios mais que secos. Eu por mim falo, que bem me lembro de ser uma adolescente irritante que, para ser do contra, se recusava a besuntar os lábios com o que quer que fosse. Consequência? Peles e mais peles, sensação de repuxar, enfim um pânico. Mas, e porque felizmente as pessoas evoluem, hoje em dia sou viciada em protectores labiais, vulgo batom do cieiro. Afinal, é impossível usar batom de cor com lábios gretados, não é? Já usei muitos protectores labiais das mais diversas marcas e durante muitos anos fui fiel ao vermelhinho da Garnier, de que já falei aqui. Só que, como sou daquelas pessoas que gosta sempre de experimentar coisas novas, ultimamente não consigo largar estes dois: o Baume Lèvres Réparateur da Clarins e o Carmex. Basicamente, o primeiro além de cumprir a sua função muito bem, e de deixar um brilhozinho nos lábios, ainda sabe que é uma maravilha. Apetece mesmo comer. Não é pegajoso, mas é cremoso o suficiente para confortar. A verdade? Estou sempre a colocá-lo para ter o prazer de sentir o sabor e cheiro.  O segundo não sabe tão bem, mas tem um efeito muito bom: logo após a aplicação sentimos um formigueiro gelado. Parece estranho, mas a sensação é mesmo fantástica. Já não consigo viver sem os dois, vou alternando ao longo do dia, porque me deixam os lábios intensamente hidratados. Felizmente já não sei o que são lábios secos.
Para além disto, gosto de, pelo menos uma vez por semana, esfoliar os lábios. Podem dizer muita coisa, mas a verdade é que a esfoliação dos lábios é tão importante como a do corpo e a do rosto. Afinal, ninguém quer ser um cemitério de células mortas, pois não? Para isso uso um esfoliante labial da YSL que, por ter mentol na composição, dá uma sensação refrescante óptima após a utilização. Mas, se não quiserem gastar dinheiro num esfoliante tão específico, há sempre a alternativa caseira: misturar mel com açúcar e passar nos lábios, de preferência com movimentos circulares. Depois de uns dez minutos é só remover a mistura com água morna.
Todas merecemos ter os lábios hidratados sempre e sobretudo nas épocas festivas que estão mesmo aí. Há alguma mulher que não queira estar linda no natal e na passagem de ano? Eu cá não conheço (e ainda bem).

Le Teint Touche Éclat da YSL

20 Sep
No sábado passado, dia soalheiro convidativo a devaneios,  fui a uma acção de maquilhagem de uma das minhas marcas preferidas: A Yves Saint Laurent. 
É claro que sou suspeita quando digo que foi uma tarde divertidíssima. Afinal, sou viciada em maquilhagem. Acredito piamente na religião beleza, permitam-me assumi-lo. Qualquer mulher se torna mais bonita com um pingo de maquilhagem, com alguns truques de magia e pós de pirlimpimpim. O que é diferente de defender que devamos parecer umas Barbies ambulantes, qual máscara disfarçada de cara. Como diz a sabedoria popular no meio é que está a virtude.
Seja como for, decidi escrever este post porque, na minha opinião, a YSL vai fazer o lançamento do ano. Quem gosta destas coisas sabe que a caneta Touche Éclat revolucionou a vida das mulheres para (muito) melhor. Sei que não é politicamente correcto assumi-lo, mas sou das que faz dela “pau para toda a obra”, de tão boa que é. Utilizo-a como iluminador, como corrector, como ajudante a delineador de lábios, enfim como um tudo em um. Por isso é que fiquei tão feliz quando soube que a marca vai lançar a base Le Teint Touche Éclat. Ou seja, a mesma fórmula da caneta foi transformada numa base que promete deixar-nos com uma pele de fazer inveja a qualquer modelo “photoshopada”. Ainda não a experimentei, é certo, mas acredito na promessa. Porque se há coisa de que gosto é de uma pele resplandecente, com um brilho que vem de dentro. E é para conseguir esse efeito que as bases existem. Não gosto das que nos deixam com cara de reboco, em que parecemos umas bonecas de porcelana. Sou adepta do quanto mais natural melhor.
Por enquanto ainda continuo fiel à Parure da Guerlain para o dia, à Studio Fix da Mac para dias preguiçosos em que a pele está boa mas é preciso disfarçar uma imperfeição ou outra, e à Dolce & Gabbanna The Foundation para saídas à noite. Mas sei que, muito provavelmente, a Le Teint Touche Éclat entrará para o meu top de bases preferidas de sempre. 
Enquanto a bendita chega e não chega, deixo-vos com algumas fotos de uma tarde feliz, onde o mundo encantado da make up permitiu uma fuga à realidade.

Kiko: um dos meus paraísos

13 Jul
Quando entrei na Kiko pela primeira vez senti-me como uma criança numa loja de doces. Já lá vai mais de um ano e, na altura, confesso que fiquei desconfiada. Era bom demais para ser verdade. Dezenas de tonalidades, centenas de produtos, vernizes de todas as cores já inventadas e mais algumas. Preço extremamente amigo.
A minha primeira compra lá foi um lápis de olhos. Um daqueles itens de maquilhagem que mais uso e de que dificilmente me arrependeria. Testei e gostei muito. Viciada em maquilhagem como sou sucederam-se outros produtos. Sombras, vernizes, mais lápis para os olhos. A cada produto adquirido mais uma boa surpresa. Há uns tempos, desesperada com uma borbulha chata que me apareceu, experimentei o stop the blemish sem grande fé. Sou forçada a admitir que deu cabo dela em tempo recorde. Aliás, acho sinceramente que este produto merece um post particular.
Por tudo isto tornei-me fã da Kiko. Não sei se é a minha marca de maquilhagem preferida. Mas sei que os produtos, pelo menos os que experimentei, cumprem o que prometem. E isso é o suficiente para que a marca esteja entre aquelas de que gosto muito.
Deixo-vos com alguns dos produtos que tenho.

O meu vício tem nome: Chanel

16 Jun
Devo ter mais de vinte vernizes de diferentes tons de rosa e vermelho. A bem da verdade rosas para mim nunca são demais. Este é dos meus preferidos. E sim, vou usando todos.

O meu vício tem nome: Gucci

26 Feb

Produto estrela

11 Oct
guerlainorOntem estive num workshop de maquilhagem uma vez que, além de adorar maquilhagem no geral, adoro maquilhar-me e maquilhar também os outros.
Além de ter aprendido imenso, que nestas coisas uma pessoa nunca sabe demais, fiquei absolutamente rendida ao L’Or da Guerlain. Eu já era fã do produto, mas de facto é um must-have para qualquer mulher. Funciona como uma pré-base que contém verdadeiras partículas de ouro, deixando a pele muito mais iluminada e com um aspecto extremamente saudável, o que com a aplicação da base certa vai dar a sensação de uma pele perfeita.
O produto é um bocadinho caro, mas realmente vale a pena.  Porque mais vale investir nos produtos certos e de qualidade que até acabam por render mais, do que ter uma panafernália de produtos baratos que todos juntos dão uma soma gigante de qualidade duvidosa.